Corpo de Madre Clélia é colocado numa urna de vidro onde permanece em exposição na Capela da Casa Geral, Roma, Itália

Madre Clélia, encontra-se com uma fisionomia serena, transmitindo a ternura de quem amou e confiou plenamente a sua vida ao Sagrado Coração de Jesus.

Imagem

Fundadora das Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus, nascida em Forli, na Itália, em 10 de março de 1861, morreu em 1930, após 88 anos de sua morte, seu corpo permanece incorrupto.

No dia 23 de abril, a  equipe do Vicariato, composta por médicos e membros da Igreja, juntamente com as Apóstolas do Conselho Geral do Instituto, realizaram a exumação do corpo de Madre Clélia Merloni, sepultado no interior da igreja dedicada a Santa Margarida Maria Alacoque, na Casa Geral, em Roma, Itália.

Durante a exumação do corpo de Madre Clélia, falecida em 1930, os peritos do Vaticano, encontraram seu corpo novamente incorrupto, após 72 anos da primeira abertura de seu caixão. Fenômeno este, considerado um sinal de santidade.

Um corpo incorrupto é preservado da deteriorização que comumente afeta todo o organismo poucos dias após a morte, não possuindo razões científicas para o seu estado de conservação. Um fato importante a ser destacado é que não foram realizadas técnicas de preservação através de processos químicos ou naturais para a conservação do corpo.

Fiéis e seguidores de Madre Clélia podem visitar seu corpo que encontra-se na Capela da Casa Geral, Roma-Itália.

SERVIÇO

Endereço – Via Germano Sommeiller, 38 
Horário de Visitação – Dia 03 de novembro, após Missa de Beatificação

Galerias de Fotos

Corpo MC